sexta-feira, 27 de junho de 2008

A arte evangélica

Oba, eu faço parte deste blog! Acho que eu tenho que escrever alguma coisa por aqui também, então eu resolvi escrever... Não sabia muito bem o que ia dizer, pois perto de "monstros" (não estou me referindo aqui a aparência física, mesmo porque nunca os conheci ao vivo... Pelas fotos, ninguém é tão monstruoso assim) "literários" que são o João, Igor e Nagel, meus textos não são lá grandes coisas. Mas eu vou me esforçar, eu prometo! Minha principal inspiração, até agora, foram os ótimos textos já publicados nesteblog.

Lendo o post do Igor e do João, me lembrei que uma vez eu fiquei com muita inveja dos católicos. Por quê? Ah! Porque as coisas deles são tão bonitas! Entre numa igreja católica, que coisa mais linda! Aquela arquitetura, as pinturas, os vitrais, os rituais, os trajes. É tudo tão legal e bonito! O papa e aquele chapéu grande! Os franciscanos com aqueles roupões marrons e cordinhas na cintura... Também existem os mistérios! A Opus Dei, a biblioteca do Vaticano e tantas coisas bacanas! Não estou falando que nada disso tenha algum valor espiritual que vá colocar os católicos na frente da fila pra entrar no céu. Não é isso. O legal é ver como os católicos contribuíram para a cultura geral. Daí eu olho pro povo evangélico num esforço de reconhecer alguma coisa bacana assim e não consigo encontrar nada. Talvez seja minha própria ignorância. Você conhece algo?

Me sinto um pouco deprimido quando olho pros católicos e vejo em seu arraial de artistas como Caravaggio, Michelangelo, Leonardo e todos aqueles artistas renascentistas. Posso ver obras como o teto da Capela Sistina e a escultura de Davi, os profetas de Aleijadinho. Enfim... Quando olho pro povo evangélico, parece que tenho que me limitar à música (porque é difícil evangélico fazer outra arte além da música) onde encontro artistas como... Cassiane. Nada contra a Cassiane! Mas eu acho que deu pra entender o que eu quis dizer. Parece que no meio evangélico a arte é um meio de atração ao invés de ser a simples expressão daquilo que o artista sente. O problema é que não se entende o poder que a simples expressão do sentimento tem. Quando se tem todo o amor de Deus na vida e reconhecemos seu sacrifício, a arte, pura e simples, é um testemunho muito forte! São motivos especiais e relevantes. Enquanto os católicos fazem pinturasmagistrais, nós fazemos música que rimam "Jesus" com "Cruz" com "Pus" e colocamos fogo, chuva, vento, todas essas palavrinhas no meio.

Arte não é marketing pra trazer visitantes pra igreja. Onde estão os pintores, escultores, poetas e escritores evangélicos? Como deve ser a arte do cristão? Acho que foi Francis Schaeffer que disse que a arte cristã deve ser algo como no movimento naturalista, onde a natureza é representada de forma pura e fiel, enaltecendo assim a criação de Deus, e por conseqüência, o próprio Deus. Faz sentido, mas eu acho que a galera pode pirar e fazer coisas diferentes também né? Ou não? Sei lá...

Ah! Vale lembra que J. S. Bach era protestante e tem muita coisa legal dessa leva das antigas também. Nada que a gente dê real valor hoje. Eu acho que estou meio pessimista hoje... :)


Davi com o piru de fora na obra de Michelangelo. Davi adorava ficar com o piru de fora.



Cassiane! A nossa musa evangélica!

11 comentários:

João Lemos dos Santos disse...

Nós podemos ter a Cassiane, certo, mas eles tem PE. ZEZINHO. Então não estamos tão mais pra frente deles no índice de horribilidade.

Renata disse...

Em partes eu concordo com o Eber,estou fazendo um trabalho sobre artista e estou procurando um artista evangêlico para apresentar algo novo aos meus colegas,mas ate agora não encontrei.Mas tenho em mente o seguinte:a lindas obras de artes que a igreja católica possui dentro de seus templos são antigas,e o tempo em que foram feitas o catolissismo prevalecia,por isso eles possuem esse imenso acervo de obras de artes.Por outro lado o povo evangélico tem artístas mas não os valorizam ,e nem mesmo os própios artísta se preocupam tanto ao meu ver.Essas artes poderiam ser expostas em um local reservado para esse fim,tudo para honra do Senhor,afinal quem dá o dom é ele.
PS:amei o blog!

Carlos disse...

Achei intressante esse texto sobre arte evangelica, principalmente porque era exatamente o que eu estava à procura no google. Também tenho esse mesmo questionamento. Sou ator profissional, artista, e cristão antes disso tudo. E me pergunto: "Será que nao existe em nenhuma parte do mundo artistas que tenham feito algo exclusivamente pra Deus pra que eu possa me inspirar, ou simplesmente apreciar o caráter divino através da arte de um filho seu?" Será que a arte por evangélicos nao é insentivada por medo de idolatria? A obra se tornaria mais importante do que o inspirador e/ou motivo pela qual foi criada? Realmente não sei. Será que agradaria a Deus? Eu queria achar um meio real de me expressar artisticamente pra Deus. Tomara que ele me capacite um dia pra isso. Ou nao, se assim o quiser.

julianagoes disse...

Não só concordo contigo, como sinto-me igual em relação a arte na igreja. Sou bailarina e estou iniciando alguns escritos, mas como o Carlos aqui em cima disse, não há nada no meio evangélico com o qual podemos nos inspirar. Dentro da dança, é horrível o quão prejudicados tecnicamente ficamos pelo fato de haver tão poucas companias cristãs. Mas isso nos faz refletir sobre a oportunidade que temos, de sermos os pioneiros da arte evangélica. Afinal, temos a fonte de inspiração infinita, que é Jesus. Podemos ser bases para as gerações futuras. Isso me anima e baseada nisso, continuo tentando entender o que é verdadeiramente a adoração através da arte.

Dina Almeida disse...

Não concordo, não que o Evangélico não possa ser pintor, artista, etc. Mas não fomos chamados para isso, nossa maior arte deve ser a de ganhar almas para cristo. Sendo assim quantos "artistas" evangélicos existiram e existem nos dias de hoje.
Homens que desbravaram terras inóspitas para levar a Palavra Genuína e quantas tantas telas vazias, barros sem forma, madeiras sem talhe foram transformadas em verdadeiras obras de arte. Arte essa que só iremos apreciar no céu!! amém

Ilustrando palavras disse...

fomos chamados pra fazer a diferencia nesse mundo devemos dar o nosso melhor que temos se o SENHOR me chamou para ser o sal ea luz de mundo entao usarei arte tamben pra e vangelizar tamben ,nao vamos nos limitar pois en romanos 12.2 temos que renovar o nosso entendimento e muitas das vezes queremos falar pelos cotovelos e as pessoas estao saturadas de tanta falaçao sem testemunhos de vida de DEUS e se esse talento ou dom como vce queira definir ta em tuas maos e voce sente paz no seu intimo entao seja usado pro reino de DEUS

Anônimo disse...

Que absurdo, como uma Igreja Evangélica, pode escrever essas blasfêmias como "Davi com piru de fora" que horror tenha santa paciência e vergonha na cara

leni macedo disse...

Creio que a Obra de Cristo por nós foi perfeita e nos santifica a ponto de sermos aceitos por Deus!
Sou artista plástica e acabei de me formar na Embap, e o que percebo é que o estímulo para os artistas contemporâneos é produzirem obras que reflitam todo o sofrimento e tragédia social que vivemos hoje. Há um desprezo pelo alegre, belo e o puro, mas cabe a nós que conhecemos o Belo, Alegre e Puro Salvador, produzirmos pela Inspiração do Todo Poderoso obras que tragam esperança e alegria a este mundo em caos!

Anna Adelina disse...

Concordo plenamente e partilho este sentimento!! Estava pensando mais especificamente em teatro cristão,resolvi fazer uma pesquisa no google pra ver o que havia sobre o assunto e encontrei a expressão exata do que estava sentindo. Vamos orar e buscar outros rumos pra arte cristã!!!

Oliveira disse...

Êxodo 31:1-5 Disse mais o Senhor a Moisés: Eis que chamei pelo nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Uri, filho de Ur, da tribo de Judá, e o enchi do Espírito de Deus, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício, para elaborar... Deus, que é o dono da arte e o artífice dos artífices, ao criar o ser humano inseriu nele um pouquinho de Sua imensa riqueza. Por isso, contemplamos os mais variados talentos manifestando-se através daqueles a quem criou, ou seja, nós os seres humanos. E isto é para glorificá-Lo. No entanto, quando recebemos a Cristo, passando a desfrutar de um relacionamento vivo e verdadeiro com Deus, ficamos com muito medo de perder tão grande graça, pois imaginamos que os nossos talentos continuarão sendo escravizados pelas trevas nas quais andávamos anteriormente. Mas quando recebemos a Cristo em nossa vida tudo se faz novo. Começamos a trilhar o caminho da libertação através da fé, inclusive na dimensão intelectual. Nossos talentos desta hora em diante servirão para glorificar e manifestar a glória de nosso Deus e criador. No texto de Ex. 31 descrito acima podemos ver como a arte (santificada) é importante para o nosso Deus. Ele inspirou homens através de Seu Espírito para construir e decorar o tabernáculo. Gente este Deus ainda é, e sempre será o Mesmo. Isto porque toda a beleza e criatividade procede Dele.
Também estranho muito esta conduta do povo de Deus em relação a arte.
Deus os abençoe com o Seu Conhecimento Divino!

EDUARDO... disse...


Um homem não é uma tela em branco. Um homem tem história, tem marcas, tem cicatrizes e traumas. E muitas vezes esses traumas são suficientes para torná-lo desprezível e à margem da sociedade. Mas é justamente nessa matéria, que Deus escolheu pintar as mais belas obras de toda a humanidade. Nessa matéria que Deus escolheu imprimir sua personalidade e criar uma forma de se mostrar ao mundo. Sim, se um artista se mostra através de sua obra, Deus se mostra através de toda a criação, em especial, através do homem.

“Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos.” Sl 19.1